15 de maio de 2006

ApocalípticA


A Joana pinta assim. Ou pintava. E eu. Nunca tinha visto nada assim! Os Guerreiros do canto superior direito têm 2 metros e meio de aerosol bem medido. O resto, são pequenos detalhes. Muito, muito bom. Não é?

Parque dos Príncipes. Telheiras
15 de Maio de 2006. 18 e ^^^^


Este trabalho foi "descoberto" pelo Sr. Cheio de Truques. Fixado está. Registado foi. Obrigado manolas. (Hay que luchar...)

*****
Menino ou Menina?



5 comentários:

Joana disse...

Para fazer jus à verdade há dois pontos a notar:
-Joana é a pessoa a quem está dedicado o graff e não o autor;
-segundo o autor, as guerreiras são guerreiros e designam-se por Dark Templars;

De qualquer modo não posso deixar de concordar que é de facto um cenário muito bem conseguido cujo simbolismo será sempre apenas compreendido na sua totalidade pelo autor, como em qualquer obra de arte, (o que não nos impede a nós de a apreciarmos).

Obrigado pela atençao

Joana disse...

Um P.S indispensável: O teu interesse pelos pormenores que aparecem aqui e ali, por entre ruas e lugares (como me parece ser uma constante ao longo do blog), é pouco comum, de louvar. E não é uma dedução mal feita que te retira esse mérito.

Devir disse...

Cara Joana:

Olá!
A bom dom da verdade, há 10 pontos que também eu tenho de fazer notar:

Primeiro: fico alerta pelo aviso de um amigo de que existe um graff em Telheiras com um estilo que nunca vi.
Segundo: vou ao local onde está o dito e sou confrontado com o trabalho em questão. Era verdade.
Terceiro: constato que o trabalho é absolutamente fabuloso. Com umas proporções enormes, com uma técnica e estética brutal, com um conteúdo e mensagem excepcionais quando comparado com muitos outros bons graffs.
Quarto: Considerei que este trabalho seria fruto de um amadurecimento artístico e pessoal. Foi o que senti. Porque sinto.
Quinto: Perguntei-me várias vezes qual a história que estaria por detrás do mesmo. O que é uma das melhores coisas que me podem acontecer enquanto astronauta atento "ao pormenor". Enquanto criador, considero óptimo que essa análise se dê em quem vê e analisa (ou não) o que faço.
Sex to: O sexo dos guerreiros foi-me induzido pelo da direita. Reparando com atenção depreendi umas meias de renda por debaixo da armadura. Está lá uma malha em ambas as pernas. Um pormenor que me remeteu para o universo feminino e que achei excepcionalmente subvertido. Lindo e confirmador, pensei.
Sétimo: Como meio, em momento algum tentei subverter qualquer mensagem do teu trabalho. O que fiz, dado o tamanho do graff foi segmentar com os pormenores que, não só mais me tocaram, como a mim me pareceram mais relevantes para o próprio autor.
Oitavo: Como sabes e assinas, Joana é o nome que surge no meio do trabalho. Como se do seu "tag" se tratasse considerei que tinha sido concebido por Joana e não para ela. Esta informação também foi "desviada", porque que me referiram uma Joana que pinta muito bem. E ao que parece tem andado desaparecida.
Nono: Desculpa-me, e muito obrigado pelo teu esclarecimento.
Décimo: Mas, Se não foi a Joana a autora, naturalmente curioso, pergunto: Quem é o/a misterioso/a autor/a dos Dark Templars que tos dedicou?

---
Joana, eu é que tenho de agradecer pela tua atenção e participação na minha fixação. És muito, muito bem vinda. Obrigado pela apreciação de mérito.

Fica bem, muito bem e T Jah

Devir disse...

Um P.S. dispensável: Inspirado pelo trabalho em questão e exactamente do outro lado do parque fui impelido a fazer algo que nunca tinha feito antes. Está lá. E contentempla atentamente os teus Templars.
"Hay que luchar, pero sin perder la ternura jamas". Foi o que fez o autor. Foi o que fiz. Já viste? Podemos ver.

Mais uma vez. Obrigado.

Anónimo disse...

isso chama-se cota de malha e nao meias de renda lool ,e era usado por quase toda a gente nos campos de batalha a partir de certa altura na idade média